segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Eu sou ninja

Existem tarefas difíceis. Existem missões (quase) impossíveis. Existem ações que nos põem à prova. Existem desvios inoportunos. Existem rios sem ponte. A questão é que sempre existem complicações de toda ordem a nos desviar a atenção e a nos tirar o foco. Às vezes, eu penso que são desafios honrosos. Outras, que deve haver uma câmera oculta, uma coisa tipo pegadinha. Mas a verdade é que somos permanentemente testados em nossa capacidade de lidar com as situações mais difíceis, já se deram conta disso? Quanto mais nos consideramos aptos, maiores os abacaxis que surgem em nossa frente. O interessante é que há várias ocaisiões em que, comigo ao menos, o momento do teste em si acaba por dissolvido antes do previsto. Isso ocorre normalmente quando consigo racionalizar o problema e desconstrui-lo antes do confronto real. Neste exato minuto, acabo de ter a informação sobre um problema futuro que se resolveu sozinho e cuja solução eu já havia construído (e nem precisarei usar). Será que o estado mental (ou de espírito, como queiram) influi tanto na energia do mundo que em determinado momento da nossa evolução os problemas nos são apresentados apenas para que exercitemos nossa capacidade de reflexão e não mais para que soframos com ele? Como se já não mais precisássemos da expiação física e direta. Como se o trabalho mental já fosse suficiente para o aprendizado. Estou relatando essa minha viagem mental porque não é a primeira vez que algo assim me ocorre. Ao contrário, muitos desafios bem complicados já me foram apresentados e ultimamente, quanto mais rápido minha mente os soluciona, mais rápido eles se dissolvem - antes de eu ter que confrontá-los. Que loucura isso. E olhe que estou falando de situações extremamente concretas, relativas ao âmbito profissional e pessoal. Mas, enfim, cada vez mais confio na minha capacidade de descontrução de problemas. Acho que estou no caminho certo. (E o timing dos acontecimentos é algo de outro mundo...)

2 comentários:

Luciana F. disse...

ah, esqueci de dizer que comecei a escrever com intuito de dizer que devemos enfrentar os desafios de frente, que omos capazes de tudo que quisermos, basta pensar proativamente, etc. De repente um problema que me atormentava se mostra praticamente resolvido e meu ensaio mental da solução não virá ao mundo. Mas fica lá guardadinho, just in case.....rsrsrsrs....(putz, às vezes acontecem tantas coisas "engraçadas" que dá vontade de crer en las brujas....)

tenten disse...

poxa....... como eu queria ser uma boa ninja habilidosa como vc....