quinta-feira, 16 de outubro de 2008

48 horas de correria

Madrugada. Chuva. Estrada. Trovões. Barra de Cereal. Use your illusion azul. Blackberry. Sinal. Pedágio. Caminhões vindo. Caminhões indo. Muitos caminhões. Mais chuva. Quem é essa gente que come salame e polenta frita em beira de estrada às 8h da manhã, for god's sake? Sapato molhado. Cheiro de fritura. Medo de aquaplanar. Sono. Sonho. MP3. Roxette. Posto de gasolina. Dorme que eu dirijo. Chegamos. Cópias. Processos. Telefonemas. Almoço. Dor de estômago. Audiência. Pentelhação. Atraso. Próxima parada. Horário. Cinco minutos para fechar. Vai num que vou noutro. Deu tempo. Cento e poucas assinaturas. Dor na mão. Segue o baile. Outra cidade. Feia. Suja. Velha. Noite. As pessoas que moram lá estavam todas bêbadas ou têm problemas sérios de localização? Hotel. Banho. Comida. Cama. Quase coma. Despertador. Terminar petição e sair de manhã. Como assim você não sabe como se faz para chegar na estrada, moça? Definitivamente, as pessoas daquela cidade têm problemas de localização. Next stop. Velho oeste style. Onde estão todos? Aguardamos. Carros vindo ao rio. Carregamos placas dizendo "forasteiros", só pode. Momento de anacronismo ou surrealismo ou os dois juntos. Cadê o juiz? Cadê o advogado? Tudo atrasado, mas depois resolvido. Segue-se viagem. Ponte maluca. Use your illusion amarelo. Plic-plac pro cachorro perdido. Galinhas voadoras. O far west é da maçonaria. Ares de metrópole. Alívio. Missão cumprida. Volta pra casa. Pit stop familiar. Conaprole. Sono dos justos. Tata. Estrada sem fim. Croissant de almoço. Perdizes kamikazes. Chocolate. Ovelhas. Chegada. Trabalho. Emails. Retornos. Reuniões. Aula. Ginástica. Champanhe amanhã. Histórias. Papaia. Planos. E milhares de sensações entre as palavras.

Um comentário:

Teresa disse...

Oi, Luciana!
Que bom que visitaste meu blog! Agradeço!
Resolvi visitar o teu também e adorei este texto, assim como o restante dos blog.
Vou visitar sempre!
Abraços,
Teresa Azambuya