quarta-feira, 23 de julho de 2008

(Love of my life)

Eu grito, corro, surto, viro ventania. O mundo eu rejeito, odeio, desprezo, estraçalho.
Mas, para uma pessoa, eu me faço de nada - se ele quiser. Para essa pessoa, eu brinco de círculo e consigo flutuar de olhos fechados - se ele quiser.
Ele, de mim, pode querer qualquer coisa.
Ele é o único que sabe ler meus pensamentos. E ele é mais rápido que meus pensamentos!
Por ter-me decifrado, de mim terá todas as coisas que quiser.
Eu mandarei construir-lhe estátuas e castelos e monumentos e prédios com mil andares. Mandarei o céu eternizar-se em tons de cinza e providenciarei o melhor fundo musical.
Ele disse que sempre será e eu serei o que ele sempre quiser.

Um comentário:

Germano Xavier disse...

sim, sim

é bom sentir tal coisa, Lu.
Abraço forte...