quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Momentos

Depois da aula, sushi e vinho branco com a Maísa. Tudo de bom. Muitas risadas. Muitos aprendizados. Depois, amigos online. Todos felizes. A Grazi muito feliz (rsrsrs). Que bom. Adoro quando as pessoas queridas estão felizes. Não felizes na acepção imbecil do termo, mas felizes porque são condizentes com si mesmos (ao menos tentam).
Ok. Fim do relato social.
Enquanto isso, deep inside: Por que será que eu penso tanto, hein?!
Além do Visa, porque a vida é agora, vou adotar o just do it também.

5 comentários:

Maísa disse...

Lú, querida
Este seu post me faz lembrar aquela frase do Fernando Pessoa, que diz o seguinte:
"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidades como elas acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis".
Bjs

PS. Amei o nosso momento ontem, um bom vinho acompanhado de um maravilhoso sushi e a companhia certa, uma pessoa incomparável.

Eduardo Buza Martins disse...

...é a capacidade de ficar feliz com a felicidade de outras pessoas que indica o carinho que sentimos por elas e o quão bondoso é o nosso coração.
Amizade não acontece por acaso...

André Vasques disse...

Como assim: por que será que eu penso tanto? Tá se achando! Hehehe
Bjs.

Luciana F. disse...

pelo contrário, to me achando mala por pensar demais e agir de menos nessa vida louca, vida breve...

Luciana F. disse...

Maisa!!! Essa é a passagem da Clarice Lispectos que te falei:
"Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei.Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
LIIIIIIIINDO ISSO!!!