quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Você sabe, não é?

Claro que ele sabe. Ele deve saber sim, pois ele lê meus pensamentos. O ir e vir é mera ilusão de ótica. Estou sempre lá. Meu corpo às vezes se rebela, mas o intangível de mim está sempre com ele. Culpo-me pela dor e pelo medo da dor. Ainda que possa levar tudo como riso. Ainda assim, há vezes em que congelo minha imagem e não ando. Se estou aqui é porque minha força hoje perdeu-se um pouco. Mas é a minha força, porque a força que é nossa, essa não esmaece. Ele sabe que me faço em mil para estar sempre com ele e para ele. Eu continuo me sentindo culpada por não ser infalível. Eu preciso muito que ele saiba que aguento muita dor, muito terremoto e quando derrapo, é porque meu corpo me pune por meu complexo de hércules. Mas eu, por dentro, estou lá e o tenho comigo nas noites e nos dias e nos olhos do pensamento.

Nenhum comentário: