terça-feira, 9 de outubro de 2007

Palavras

Eu gosto muito de palavras. Na verdade, eu gosto de etimologia. (Alguém mais gosta de etimologia?) De uma palavra, me nascem muitos pensamentos. Quando analiso a palavra, analiso também a idéia. Eu estava pensando em “ciclo” e também em “completo”. Pensei com meus botões, vi imagens passando na minha cabeça. No exato momento em que eu consegui analisar os fatos com o devido afastamento, me dei conta de que a vida não é um ciclo único, mas vários ciclos simultâneos que se completam em tempos diferentes. Ter consciência disso, pra mim, ao menos, é um achado. Quantas vezes nos lamentamos por coisas que já estão concluídas e focamos nelas apenas, quando, de outro lado, há um mundo de coisas ao nosso redor para o qual nem atentamos. Que bom. Tenhamos, portanto, a devida clareza dos nossos ciclos paralelos.

completo[Do lat. completu.] Adjetivo. 1.A que não falta nada do que pode ou deve ter; preenchido, concluído. 2.Total, cabal. 3.Perfeito, acabado.
ciclo[Do gr. kWklos, pelo lat. cyclu.] Substantivo masculino. 1.Série de fenômenos que se sucedem numa ordem determinada.
(de fato, a superfície não é pra mim)

4 comentários:

Marcelo disse...

Concordo...a vida não é um ciclo que começa com o nascimento e termina com a morte...até porque no meio dessa história tem muitos nascimentos e mortes...E, de fato, muitas vezes um ciclo se encerra e continuamos sentados em cima dele, como se fosse uma cadeira...então, tentamos nos mover sentados na cadeira...é verdade que vc consegue se mover um pouco, com muita dificuldade...mas enquanto não tirar a bunda dali, continuará se arrastando...O que nos faz sentar na cadeira e não carregá-la ao lado ou mesmo deixá-la para trás? O apego ao ciclo? O medo de começar um novo, sabendo que isso representa uma quebra de paradigmas e, por que não, um renascimento? Talvez...

Luciana F. disse...

vendo cadeiras.

Denken disse...

Sou etimólogo também, penso que seja uma sina (bom agora já escrevi, mas será realmente que temos alguma sina!?) de encontrar verdades enquanto tudo o que conseguimos sejam dúvidas.Quanto mais progredimos, mais percebemos que temos caminho pela frente...C'est la vie!

Luciana F. disse...

Dúvidas sempre existirão - e cada vez mais, assim espero. Interessante é a perspectiva.
E, ademais, certezas são burocratas mal-amadas que dormem sentadas numa cama fria. Quero-as longe....
(ao menos hoje)