quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Incentivo

Grazi, aproveito tua fase globetrotter (e) hispano-hablante e te passo esse poema do Borges (um dos maiores poetas e escritores que já li na vida...). E segue o baile.
No habrá nunca una puerta.
Estás adentro
Y el alcázar abarca el universo
Y no tiene ni anverso ni reverso
Ni externo muro ni secreto centro.
No esperes que el rigor de tu camino
Que tercamente se bifurca en otro,
Que tercamente se bifurca en otro,
Tendrá fin.
Es de hierro tu destino
Como tu juez.
No aguardes la embestida
Del toro que es un hombre y cuya extraña
Forma plural da horror a la maraña
De interminable piedra entretejida.
No existe. Nada esperes.
Ni siquiera
En el negro crepúsculo la fiera.

4 comentários:

Anônimo disse...

um grandissíssimo amigo do passado me apresentou borges, agora uma grande nova amiga tráz ele novamente. adorei, lu! obrigado!
E aquilo que tu gostou é Bebe - uma espanhola preciosa que conheci nas aulas-relâmpago de espanhol. Segue um link de presente para ti:

http://www.youtube.com/watch?v=9x_FZ08tKBI

Anônimo disse...

acho q a palavra é grandessíssimo. agora já era. mielda (com sotaque cubano) hehehehe

Helder Hortta disse...

Viva jorge Luis Borges.

gostei do blog, simples e sincero.

beijoOs

Anônimo disse...

Vivo rodeada de espanhol para todos os lados mas to tomando uma surra pra entender esse poema :{
kaka